Dúvidas e curiosidades
Quais as diferenças entre águias, gaviões e falcões?
Por: Willian Menq | 19 de março de 2018
 
 

Essa questão é motivo de discussão entre os ornitólogos e observadores de aves. Alguns falam de diferenças na cor dos olhos, outros do formato das asas e tamanho, mas nenhuma dessas características faz sentido.

A verdade é que “águias” “gaviões” e “falcões” são designações populares e não correspondem a nenhuma classe taxonômica. Também não há nenhum consenso entre os especialistas sobre a definição de cada termo, pode acontecer que dentro do mesmo gênero haja espécies chamadas de gavião e outras com o nome de águia.

De maneira generalizada, considerando um perfil de características morfológicas, ecológicas e etológicas, podemos definir águias, gaviões e falcões da seguinte maneira:

Águias – Nome genérico aplicado a várias aves de rapina de grande porte das famílias Accipitridae e Pandionidae. São aves imponentes, de boa envergadura, asas largas, tarsos grossos e garras bem desenvolvidas. Normalmente matam e capturam suas presas através de suas garras afiadas. Além disso, possuem uma proeminência óssea acima dos olhos, que dá um aspecto de “olhar malvado”.

A maioria das espécies de águias são ótimas planadoras, geralmente caçam vertebrados terrestres ou aquáticos. São monogâmicas, possuem vastos territórios, e têm o hábito de construir seus ninhos (geralmente usando o mesmo ninho por várias temporadas consecutivas). Muitas espécies possuem um único filhote por período reprodutivo, e devido ao longo período de dependência dos adultos, os casais se reproduzem a intervalos de pelo menos dois anos. Existem pouco mais de 70 espécies de águias no mundo, sendo que 8 ocorrem no Brasil.

Gaviões - Também são pertencentes a família Accipitridae. Os gaviões são morfologicamente semelhantes as águias, mas são menores e não tem a mesma imponência, possuindo uma incrível variedade de formas e tamanhos. De modo geral, tem asas largas, cauda curta, tarsos compridos e garras bem desenvolvidas. Assim como nas águias, as garras são utilizadas para capturar e matar suas presas por perfuração. A maioria das espécies são oportunistas, caçam desde insetos até roedores, aves, anfíbios e outros pequenos vertebrados. Costumam planar em voos circulares nas horas mais quentes da manhã, seja para patrulhar seus territórios ou para procurar suas presas. Existem aproximadamente 200 espécies de gaviões no mundo, sendo que pouco mais de 40 ocorrem no Brasil.

Falcões - É um nome genérico dado as espécies da família Falconidae. Geralmente são pequenos, possuem bico curto, asas estreitas e pontiagudas, dedos longos e afiados. Ao contrário dos gaviões e águias, os falcões utilizam o bico para matar suas presas, possuem um rebordo em forma de dente na mandíbula que permite seccionar a espinha dorsal de suas vítimas.

Os falcões não costumam planar, sua morfologia é adaptada para voos velozes e ágeis, favorecendo caçadas em espaços abertos e perseguições aéreas (em oposição ao voo planado das águias e gaviões). Os falcões não constroem ninhos (exceto os caracarás), geralmente nidificam em cavidades de árvores, plataformas em penhascos ou aproveitam ninhos abandonados de outras aves. Existem mais de 65 espécies de falcões no mundo, dos quais 21 ocorrem no Brasil.

Mas como diz o ditado toda regra tem a sua exceção, e nas aves de rapina as exceções são muitas!